terça-feira, 11 de abril de 2017

Suspeito confessa ter atirado em Sargento da PM encontrado morto na BR-163 em Santarém, no PA



Em depoimento, o suspeito confessou ter atirado no PM.
 
Marlon de Souza Nascimento, de 25 anos, preso quando tentava sair de Santarém
Marlon de Souza Nascimento, de 25 anos, preso no início da tarde desta segunda-feira (10), suspeito de matar o Sargento da Polícia Militar Alcélio Farias do Carmo, prestou depoimento na 16ª Seccional Urbana de Polícia de Santarém e confessou ter atirado contra o PM.


Em depoimento à Polícia Marlon disse que a discussão começou após ele ter dito que ia viajar. Segundo Marlon, a vítima ficou enciumada porque ele iria ficar com uma mulher.

Ele estava enciumado porque eu ia viajar e ficar com uma coroa. A gente discutiu no carro e ele sacou a arma" contou o suspeito.

Marlon de Souza contou ainda que portava uma arma de fogo que foi dada a ele pelo policial.

Ele usava uma arma e deixava a outra comigo. Na hora que ele me empurrou, e eu no instinto, com arma destravada e com o dedo no gatilho, disparei" contou

Ainda em depoimento Marlon de Souza contou que estava bebendo desde cedo com o PM, que os dois tinham o hábito de passar a noite bebendo e passeando pela cidade para conversar.

Segundo a Divisão de Homicídios da Polícia Civil, o suspeito foi preso em flagrante pelo crime de latrocínio, uma vez que levou as armas e um cordão da vítima e será encaminhado à justiça.

Marlon de Souza Nascimento foi preso quando se preparava para fugir numa balsa que iria para o município de Monte Alegre.



O corpo do sargento será velado na Igreja São Pedro, no bairro Caranazal.

Com informações do G1
Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário

NOTÍCIA DA SEMANA:

Suposta aparição de Nossa Senhora impressiona moradores de Oriximiná, no PA

Foto: Reprodução/Redes Sociais Um brilho no céu em formato de Nossa Senhora movimentou o município de Oriximiná, no oeste do Pará...

PABLO VASTEI FOTOGRAFIAS

PUBLICIDADE:


PUBLICIDADE:

PUBLICIDADE:

Arquivo do blog

Solidariedade:

ACOMPANHE: