segunda-feira, 3 de julho de 2017

Operação ‘Anjo da Guarda’ prende um médico e duas mulheres por crimes de pedofilia e estupro de vulnerável em Santarém

Os crimes foram comprovados após a polícia ter acesso a imagens armazenadas em mídias encontradas na casa de um dos suspeitos.
Álvaro Cardoso Magalhães | Foto: Reprodução/Facebook 

As Policias Civil e Militar desencadearam nesta segunda-feira (03) a operação denominada “Anjo da Guarda” que prendeu três pessoas em Santarém, oeste do Pará. São eles: Álvaro Cardoso Magalhães, que é médico e atendia no Hospital Municipal de Santarém, Odete Friss e Darliane Silva dos Santos, eles serão indiciados por crimes de pedofilia e estupro de vulnerável.

A operação foi coordenada pela Delegacia de Atendimento à Criança e ao Adolescente (Deaca), segundo a delegada Adrienne Pessoa, responsável pelo caso, o indiciamento por pedofilia ocorreu porque os suspeitos armazenavam e compartilhavam imagens das crianças de forma obscena. Com relação ao crime de estupro de vulnerável, de acordo com a delegada, ficou comprovado o abuso a duas crianças do sexo feminino. A Polícia teve acesso a conversas nos celulares dos suspeitos que comprovaram os crimes, além dos depoimentos dos presos.


Na casa do médico Álvaro Cardoso Magalhães foram apreendidas várias mídias eletrônicas como netbook, tablet. Segundo a Deaca, as investigações iniciaram há cerca de um mês, logo que a polícia recebeu a informação de que o médico estava aliciando crianças do sexo feminino, com ajuda de algumas mulheres. “O médico pedia para que uma das mulheres estimulasse o órgão genital das crianças. Esse material foi flagrado no celular de Darliane. Também tivemos acesso a conversas trocadas entre a mãe da criança de três meses e o médico, que comprovam a prática delituosa”, declarou delegada em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira.

De acordo com a delegada, a criança que Darliane estimulava os genitais e filmava para que o médico visse era uma menina de 2 anos e 8 meses. Os pais desconheciam o fato, uma vez que a criança era deixada aos cuidados de Darliane. Eles foram ouvidos em depoimento pela delegada do caso.

Ainda em coletiva à imprensa, a delegada disse que Odete, mãe do bebê de 3 meses, mantinha relação com o médico. “Em depoimento, a Odete revelou que numa oportunidade o médico ejaculou no rosto da criança e no seio dela para que a criança mamasse. A materialidade está comprovada”, informou a delegada.

A delegada da Deaca finalizou informando que mais gente será investigada e ainda podem acontecer outras prisões em Santarém, as investigações continuam.

Os presos serão encaminhados à Central de Triagem da Penitenciária Silvio Hall de Moura, na comunidade Cucurunã, no eixo forte de Santarém. Por ter nível superior o médico existe a possibilidade de o médico ser transferido para uma cela no quartel do Corpo de Bombeiros, no bairro Prainha, zona leste da cidade. 

A criança de três meses está sob os cuidados da avó e a de 2 anos e 8 meses está com os pais.

Com informações da Deaca e do G1

Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário

NOTÍCIA DA SEMANA:

Suposta aparição de Nossa Senhora impressiona moradores de Oriximiná, no PA

Foto: Reprodução/Redes Sociais Um brilho no céu em formato de Nossa Senhora movimentou o município de Oriximiná, no oeste do Pará...

PABLO VASTEI FOTOGRAFIAS

PUBLICIDADE:


PUBLICIDADE:

PUBLICIDADE:

Solidariedade:

ACOMPANHE: