sábado, 5 de agosto de 2017

Marinha vai utilizar scanner para localizar rebocador que naufragou no Rio Amazonas



Equipamento está vindo de Brasília para auxiliar nas buscas. A água barrenta do Rio Amazonas tem dificultado o trabalho dos mergulhadores na área do acidente.
Buscas aos desaparecidos no naufrágio com rebocador reiniciaram nas primeiras horas da manhã (Foto: Reginaldo Balieiro)
DO G1 SANTARÉM E REGIÃO

Foram reiniciadas nas primeiras horas da manhã deste sábado (5), as buscas pelas nove pessoas que estão desaparecidas desde a madrugada do dia 2, quando um rebocador da empresa de transportes Bertolini afundou próximo ao município de Óbidos, no oeste do Pará, após colidir com um navio cargueiro da Mercosul. A Marinha aguarda a chegada de um scanner para fazer a varredura do fundo do rio.

“Vamos realizar uma busca nas margens abaixo de Óbidos hoje (sábado). Está vindo de Brasília um equipamento portátil, o Side scan, para scanear o fundo do rio e um navio de Manaus com um equipamento fixo, também para scanear o fundo do rio”, informou ao G1 o comandante da Capitania Fluvial de Santarém, capitão Ricardo Barbosa.

Ainda de acordo com o capitão, o scaner portátil pode chegar ainda neste sábado, e o navio tem previsão de chegada para a manhã de domingo (6). O equipamento side scan foi contratadopela empresa Mercosul e a intermediação para a vinda do navio com scanner fixo, de Manaus, foi feita pela empresa Bertolini.

Quando o scanner chegar a Óbidos, será instalado em uma das lanchas da Bertolini para que o scaneamento do rio seja realizado.
Os militares designados pelo Corpo de Bombeiros para fazer mergulhos na área do acidente também retomaram os trabalhos nas primeiras horas da manhã deste sábado, mas a água escura e a forte correnteza têm dificultado o trabalho.

Familiares das vítimas do acidente, que foram para o município de Óbidos continuam acompanhando tudo de perto e à medida que as horas passam, e não se tem notícia sobre a localização do rebocador, a aflição aumenta.

OS DESAPARECIDOS

Carlos Eduardo Bueno de Souza - desaparecido
Cleber Rodrigues Azevedo - desaparecido
Dárcio Vânio Rego - desaparecido
Dick Farney de Oliveira - desaparecido
Ivan Furtado da Gama - desaparecido
Juraci dos Santos Brito - desaparecido
Wandel Ferreira de Lima - desaparecido
Adriano Sarmento de Castro - desaparecido
Marcelo Reis Moreira – desaparecido

O ACIDENTE

O acidente aconteceu por volta das 04h30 do dia 2. O rebocador e um comboio de oito balsas da Bertolini colidiu com o navio cargueiro Mercosul Santos, que estava carregado de contêineres. As balsas transportavam milho e o haviam saído com o rebocador da cidade de Porto Velho e tinham como destino, Santarém. Já o navio, tinha como destino o porto de Manaus (AM).
Após a colisão, uma balsa ficou presa ao navio, as demais ficaram à deriva por algumas horas no Rio Amazonas. O rebocador afundou rapidamente, segundo os tripulantes que conseguiram pular e foram resgatados com vida por uma embarcação geleira. Os resgatados com vida são: César da Silva e Euclinger Costa.
Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário

NOTÍCIA DA SEMANA:

Suposta aparição de Nossa Senhora impressiona moradores de Oriximiná, no PA

Foto: Reprodução/Redes Sociais Um brilho no céu em formato de Nossa Senhora movimentou o município de Oriximiná, no oeste do Pará...

PABLO VASTEI FOTOGRAFIAS

PUBLICIDADE:


PUBLICIDADE:

PUBLICIDADE:

Arquivo do blog

Solidariedade:

ACOMPANHE: