sábado, 19 de agosto de 2017

Prisão de professor da Ufopa revolta moradores de Alter do Chão em Santarém, no PA



O caso aconteceu na noite desta sexta-feira (18) na praça principal da vila de Alter do Chão
As imagens mostram o professor recebendo um golpe de “mata leão” de um PM
Foto: Reprodução

Uma confusão na noite desta sexta-feira (18) na Vila de Alter do Chão, em Santarém, terminou com prisão de um professor da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) Pedro Fonseca. O caso aconteceu na Praça 7 de Setembro, quando policiais militares realizavam uma operação integrada de fiscalização no trânsito, bares e lanchonetes.

De acordo a Secretaria de Segurança Pública do Pará (Segup) durante a operação preventiva realizada na noite de ontem na Vila de Alter do Chão, integrantes do Conselho Tutelar, acompanhados da Polícia Militar, identificaram uma situação de risco e vulnerabilidade social de menores na praça da Matriz. Ainda segundo a Segup, no momento em que os conselheiros e militares informaram aos responsáveis sobre a situação, foram imediatamente desacatados.

A secretaria informou ainda que os pais foram convidados a se dirigir ao Conselho Tutelar e mantiveram, segundo os componentes da operação, alterados e estavam visivelmente alcoolizados. O pai das crianças passou a gritar e posteriormente desacatar os agentes de segurança com palavras de baixo calão, sendo lhe dada voz prisão. O homem resistiu e foi conduzido para Unidade Integrada do Pro Paz (UIPP) de Alter do Chão para as providências cabíveis pela Polícia Civil e Conselho Tutelar.

Comunitários que estavam no momento da prisão protestaram contra a ação da Polícia Militar.  Vídeos feitos por pessoas que estavam na praça mostram o momento da prisão do professor, ele foi algemado e colocado na carroceria de um veículo da PM e depois levado para a UIPP.
O professor é algemado e colocado na viatura que o conduziu até a UIPP
Foto: Reprodução
A Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) emitiu uma nota manifestando solidariedade ao professor Pedro Leal, do curso de Antropologia, do Instituto de Ciências da Sociedade, pelos acontecimentos registrados em Alter do Chão.

Na nota a Ufopa disse que “a comunidade acadêmica lamenta as atitudes excessivas, registradas em vídeos que circulam nas redes sociais, cometidas contra o professor, sua esposa e os filhos que estavam em momento de lazer na praça da vila balneária. Registra-se o direito do cidadão aos momentos de convivência com a família, prática comum no lugar que é marcado por atividades turísticas e por laços solidários entre os moradores.”

E continua: “Ressalta-se a necessidade de respeito aos direitos humanos, principalmente em situações que envolvam mulheres e crianças. É necessário que as instituições de segurança incorporem em suas práticas o diálogo, buscando resolver os conflitos com entendimento, sem descontrole. Para tanto, a Universidade se apresenta como um espaço que também pode ajudar no processo de formação das corporações, no sentido de potencializar as instruções voltadas à convivência em sociedade, especialmente em uma região marcada pela diversidade cultural.”

Ainda segundo a nota a universidade disse que aguarda a apuração dos fatos para que sejam tomadas as providências cabíveis para evitar situações similares.

Em nota a Secretaria de Segurança Pública do Pará (Segup) informou que a Corregedoria da Polícia Militar está disponível para qualquer tipo denúncia contra agentes que, por ventura, venham cometer excesso durante suas atuações.

VEJA O VÍDEO:

Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário

NOTÍCIA DA SEMANA:

Suposta aparição de Nossa Senhora impressiona moradores de Oriximiná, no PA

Foto: Reprodução/Redes Sociais Um brilho no céu em formato de Nossa Senhora movimentou o município de Oriximiná, no oeste do Pará...

PABLO VASTEI FOTOGRAFIAS

PUBLICIDADE:


PUBLICIDADE:

PUBLICIDADE:

Arquivo do blog

Solidariedade:

ACOMPANHE: